Casa dos Ventos realiza exposição fotográfica sobre energia eólica no Conjunto Nacional

     A Casa dos Ventos, que completa, em 2017, dez anos como uma das pioneiras e maiores investidoras no desenvolvimento de projetos eólicos no Brasil, inaugura a exposição coletiva e itinerante “Energia para um novo mundo” entre os dias 28 de agosto e 09 de setembro, no Conjunto Nacional, em São Paulo.
A ação faz parte de uma série de iniciativas em comemoração dos 10 anos da companhia e também dos 25 anos da instalação do primeiro aerogerador no Brasil, em Fernando de Noronha (PE). “Quando começamos em 2007, poucos conheciam a vocação brasileira para a produção de energia a partir das eólicas”, lembra Mario Araripe, presidente e fundador da Casa dos Ventos. “Hoje a perspectiva é diferente, temos notadamente um dos melhores ventos do mundo e já somos o oitavo maior produtor mundial”, completa.
     De março até o último dia de julho de 2017, a Casa dos Ventos convidou pessoas de todos os cantos do mundo a compartilharem no Instagram imagens do que para elas representa a importância e a poesia dos ventos. Das inúmeras imagens recebidas, 25 foram selecionadas para compor a mostra que percorrerá diferentes cidades do país, incluindo municípios do interior do Nordeste – onde estão localizados alguns dos parques desenvolvidos pela companhia.
     A energia eólica vem batendo recordes atrás de recordes no país. Somente na primeira metade de 2017, a produção nacional da energia a partir dos ventos aumentou 27% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica). “O crescimento da fonte tem sido expressivo nos últimos anos, mas se analisarmos o potencial brasileiro, ainda temos muito a explorar”, afirma Araripe.
Futuro sustentável
      As 25 fotografias que compõem a exposição “Energia para um novo mundo” mostram diversos lugares do Brasil, sendo a grande maioria no Nordeste do país. Não é por acaso, os ventos da região possuem uma das melhores características para a produção deste tipo de energia: são fortes e constantes. Dos 468 parques eólicos instalados no Brasil, cerca de 80% estão no Nordeste.
“Estudamos o Brasil de Norte a Sul e descobrimos na região um vento que não para de soprar”, afirma Araripe. “Os ventos brasileiros não geram somente energia limpa, eles contribuem para a melhoria da qualidade de vida de diversas comunidades do sertão nordestino”, referindo-se aos benefícios trazidos para essas regiões com a implantação de parques eólicos. Dentre eles, a regularidade fundiária, remuneração pelo arrendamento das propriedades, melhoria da infraestrutura de acessos, geração de empregos e desenvolvimento de programas sociais.
Réplica de aerogerador
     As pessoas que passarem pelo Conjunto Nacional durante os dias da exposição ainda poderão conferir a réplica de um aerogerador. Enquanto os grandes cata-ventos possuem cerca de 120 metros de altura, o equivalente a um edifício de 40 andares, quase duas vezes maior do que o famoso prédio da Avenida Paulista, o modelo exposto possui 2 metros de altura.

Riselda Morais

Jornais da ACRM – Fonte segura de informação!