Pernilongo pode transmitir o Zica vírus revela estudo da Fiocruz

     Uma equipe da Fiocruz comprovou que o mosquilo Culex, conhecido no nordeste como muriçoca e no sudeste como pernilongo, pode transmitir o vírus da Zica para humanos.   
      O estudo inédito realizado pelos profissionais da Fiocruz de Pernambuco, no qual isolaram e sequenciaram o genoma  do vírus Zika coletado no organismo do mosquito do gênero Culex e a foto acima realizada através de microscópio que mostra a formação de partículas virais na glândula salivar do inseto foi publicado no artigo Zika virus replication in the mosquito Culex quinquefasciatus in Brazil, publicado na revista Emerging microbes & infections, do grupo Nature.       
     Depois da descoberta da possibilidade do Culex ser um dos vetores do vírus zika na cidade e de possuir uma população de mosquito muitas vezes maior que a do aedes, os pesquisadores vão ampliar os estudos para entender a capacidade vetorial dos mosquitos, ou seja, acompanhar como a mutação do vírus ocorre dentro do organismo dos insetos.Segundo os pesquisadores será ampliada também a pesquisa de campo, feita inicialmente em áreas de circulação de pessoas com a doença,  para detectar a incidência de pernilongos transmissores de zika em cada uma das regiões.
     Para o pesquisador Gabriel Wallau “esse artigo vem mostrar, “com dados consistentes”, que o zika consegue se replicar dentro do organismo de Culex e que existem mosquitos dessa espécie infectados no campo. Responsável pelo sequenciamento do genoma, Gabriel explica que a cepa do vírus isolada de dois pools (grupos) de C. quinquefasciatus é semelhante à que foi previamente sequenciada, a partir de amostras humanas, pela equipe do Departamento de Virologia e Terapia Experimental da Fiocruz PE, em parceria com pesquisadores da Universidade de Glasgow.” Com informações da Fiocruz, Recife.

 

Riselda Morais

Jornais da ACRM – Fonte segura de informação!