Poesias

Razão de Ser – Riselda Morais

 Me aceite como sou, pois não mudo só para agradar;
Não sou argila para se moldar
e nem computador se programar;
Ou me amas como sou,
ou nunca irás me amar!

Sou uma mulher, 
que sabe o que quer,
 gosta do que é, 
e não vai mudar 
só para agradar!

Não queira que os peixes vivam sobre a terra e nem as aves sobre o mar;
Não tente fazer o vento soprar para o norte, se ele já vem de lá!
Eu posso até entender, mão não posso concordar;
Aceite a razão do ser ou nunca aprenderá a amar!