Poesias

Olhos Tristes – Poetisa Riselda Morais

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

Que fez o mundo lá fora,
Para poder te magoar?
Nascestes para sorrir
Jamais para chorar

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas

Se à noite te foi cruel
O sol começa a raiar
Com o dia vem a alegria
Para a tristeza espantar

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

O pranto que te consome
Por entre o olhar tristonho
É dor que vem e não some
É desesperança, não sonho

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

A nascente da tristeza 
Que te impede de sonhar
Fez forte a correnteza
Que te leva para o mar
Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

Sabes o mar, olhos tristes?
Não quer ver você chorar
As águas dele à tuas lágrimas
Vierem se misturar

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

Que poderei fazer eu
Para ver sorrir, teu olhar
Dar-te a lua, as estrelas
O sol, a terra ou o mar?

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

O mais belo aconteceu
A água veio te encontrar
A onda que te envolveu
A tristeza veio buscar
E a lágrima que escorreu
Foi levada para o mar

Por que choras, olhos tristes?
Não te afogues em lágrimas!

O sol se fez para ti
Forte está a brilhar
É luz, é vida e veio
aquecer-te, te iluminar 
Deixe a felicidade 
Seu coração habitar!

Não mais chores olhos tristes
Não te afogues em lágrimas

Agora que enfim sorriste
E brilha o teu olhar
Permita a alegria
Sua vida inundar!