Poesias

Ano Novo (Grinalda de Trovas) – Poetisa Riselda Morais

Bem-vindo seja o ano novo,
o velho ficou para trás;
vem alegrar todo o povo,
em um instante fugaz.

Em um instante fugaz,
os fogos anunciaram;
as mãos se entrelaçaram,
em um tilintar de taças.

Em um tilintar de taças,
desejando paz e amor;
brindando o ano novo,
sem distinguir raça e cor.

Sem distinguir raça e cor,
pois todos somos iguais;
sem preconceito ou rancor,
amizade é bom demais.

Amizade é bom demais,
e devemos preservar;
deixar amigos jamais,
vamos a todos abraçar.

Vamos a todos abraçar,
com prazer e alegria;
aguardando o novo dia,
um novo recomeçar.

Um novo recomeçar,
uma nova caminhada;
na qual vamos superar,
o obstáculo da estrada.

O obstáculo da estrada,
mas com fé e esperança;
e concluir a jornada,
com alegria e segurança.

Com alegria e segurança,
saudáveis e produtivos;
em paz e harmoniosos,
serenos e construtivos.

Serenos e construtivos,
sábios e benevolentes;
mais amáveis e positivos,
mais felizes, mais contentes.

Mais felizes, mais contentes,
temos um mundo mais bonito
tão melhor que é surpreendente
guardado pelo poder infinito.

Guardado pelo poder infinito
e guiado pela mão do criador
teremos um mundo bendito
Pois Deus é Paz e é amor!