Poesias

O Gato – Poetisa Riselda Morais

Chega todo manhoso, 
jeito próprio de ser, 
lindo e amistoso, 
cheio de querer

Com a cauda levantada, 
demonstrando alegria, 
se esfrega com graça,
querendo companhia

Me derreto toda
de xodó vou fazê-lo
e todo carinhoso
ele me enche de pelo

Se não quer mais carinho
me esnoba com jeitinho
diz-me baixando a cauda
e saindo bem de fininho

Lindo e meticuloso
esse gato é ligeiro
também muito vaidoso
banha-se o tempo inteiro

Sobe no sofá 
vem para o colo
gosta de pular 
no alto e no solo

O gato é independente
instintivo e esperto
sabe o que a gente sente
ter seu carinho é certo

Tem personalidade
gosta de brincadeira
e com tranquilidade
esconde-se na casa inteira

Com visão noturna
e aguçada audição
gato gosta de turma, 
e detesta solidão

Vezes é assustado,
vezes é paradão
vezes ele não para,
é sempre brincalhão

Ele é cuidadoso, 
limpo e muito ágil
tem pelo gostoso,
e aparência frágil

Esse gato não se deita, 
esse gato se derrama
em qualquer lugar,
no chão ou na cama

Amo esse gato
amoroso e fofinho
ele me faz de fato
o seu sapatinho!