Poesias

Flor de cacto – Poetisa Riselda Morais

Como a flor do cacto que nasce entre os espinhos,
faço brotar em mim a força quando sinto-me fraca;
a alegria em meio as tristezas;
a coragem diante do medo;
o sorriso quando as lágrimas insistem em cair;
Faço-me seguir em frente
quando sinto receio em dar mais um passo
e quando meu coração insiste em pressionar o peito
fazendo-o doer é porque não percebi,
mas estou deixando algo ou alguém importante para trás
por motivos que não tenho o poder de mudar!