São Paulo tem 1.874.601 cachorros e 810.170 gatos e realiza atividades para famílias e animais de estimação no Pacaembu

       Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, a capital paulista tem 1.874.601 cachorros e 810.170 gatos, sendo que 61% dos gatos e 40% dos cães são castrados. Os dados apontam que o número de animais que vivem dentro das casas têm idade média de 06 anos para os cães e cerca de 3,5 anos para os gatos. 
      O total de gatos castrados é maior, 61% contra 40% dos cães.
      Segundo a Prefeitura 87% dos cachorros e 68% dos gatos tomaram a vacina anti-rábica.
      A Prefeitura de São Paulo vai realizar no dia 20 de agosto uma grande confraternização entre famílias e animais de estimação. O evento acontece das 9h às 13h na Praça Charles Miller, na Zona Oeste da cidade, e o espaço terá diferentes serviços voltados para o bem-estar dos animais. As ações marcam a campanha de vacinação contra a raiva no município.Além da vacinação antirrábica, serão oferecidas orientações sobre guarda responsável, emissão de RGA e microchipagem.
    Os cachorros poderão participar também de um grande passeio com 1,5 km de distância pela avenida Pacaembu, que será realizado das 10h às 11h.Cães do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) participarão do evento e da caminhada, para que o público possa conhecê-los e também estimular a adoção e a posse responsável dos animais. A presença desses cães também marca o lançamento de um novo site que irá ajudar a divulgação dos animais disponíveis para adoção no CCZ. A adoção deles e de outros bichos pode ser feita apenas no próprio CCZ, localizado na Rua Santa Eulália, 86, em Santana, na Zona Norte.Haverá também food trucks para alimentação do público, serão disponibilizados bebedouro para cães, displays com saquinhos “cata-caca”, área de descanso e ambulâncias para pets em casos de emergência.O evento será marcado pela campanha de vacinação antirrábica 2017, que será aplicada gratuitamente no município. Cães e gatos devem ser vacinados a partir dos 3 meses de idade e apenas os animais doentes não podem receber a dose. Este é o principal meio de prevenção contra a raiva, sendo a principal ferramenta para prevenir a doença em humanos.    Embora a raiva de cães e gatos esteja controlada no município, isso não isenta que os animais sejam vacinados uma vez por ano.Para serem efetivas, as campanhas de vacinação contra a raiva devem alcançar uma cobertura de pelo menos 70% dos cães vacinados. Como os gatos também são importantes fontes de infecção para humanos, eles também devem ser vacinados nas campanhas. Devido a seu hábito caçador, os felinos estão particularmente expostos ao contato com morcegos, que podem transmitir a raiva.
     A Prefeitura de São Paulo realiza anualmente a Campanha de Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos, com o objetivo de manter a doença controlada. Entretanto, desde 2010 o número de animais vacinados na campanha vem diminuindo.
 

Riselda Morais

Jornais da ACRM - Fonte segura de informação!